Secretário Executivo do MMA visita Amigos da Terra Brasil

Secretário Executivo do MMA visita Amigos da Terra Brasil
E denuncia que empresários e setores da mídia com interesses contrariados fazem campanha contra o Ministério


13 abril 2004: Cláudio Langone visita a entidade sediada em Porto Alegre

Porto Alegre, RS – O Secretário Executivo do Ministério do Meio Ambiente (MMA), Eng. Cláudio Langone, visitou o escritório do Núcleo Amigos da Terra Brasil nesta segunda-feira, 12/4, em Porto Alegre. Na ocasião, Langone conversou sobre diversos temas relacionados à política ambiental do Governo Federal com membros e associados da entidade e de outras instituições ambientalistas do Rio Grande do Sul.

Na pauta estavam a política do governo para a criação de Unidades de Conservação (UCs)

, com ênfase nas Áreas de Proteção Ambiental (APAs), questões relativas ao licenciamento ambiental e os problemas, desafios e conquistas do MMA no primeiro ano de governo Lula.

Sobre a política federal para as UCs, Langone declarou que não há “preconceito” por parte do MMA quanto às Áreas de Proteção Ambiental. Na visão do secretário, as APAs devem ser complementares às UCs de uso indireto, como parques nacionais, estações ecológicas e reservas biológicas.

Em relação ao licenciamento ambiental, Langone aproveitou a oportunidade para denunciar a existência do que lhe parece ser uma articulação entre setores do empresariado brasileiro ligados à construção civil e veículos de comunicação, no sentido de colocar a opinião pública contra o MMA e o Ibama. De acordo com o secretário, empreiteiras contrariadas com as licenças negadas pelo Ibama a obras de alto impacto ambiental, “plantam” matérias na mídia creditando a estagnação econômica do país ao órgão e às restrições da legislação ambiental.

Passado um ano de governo Lula, Langone avalia que no momento o MMA começa a colher frutos da estruturação realizada em 2003, uma vez que, segundo ele, existe agora uma maior interação entre o ministério encabeçado por Marina Silva, outras pastas e órgãos como bancos financiadores. No entanto, o secretário considera que o MMA ainda enfrenta desafios dentro do governo, exemplificados pelo trabalho intenso para garantir a manutenção do projeto original da “Lei dos Transgênicos” e a aprovação da “Lei da Mata Atlântica” por parte do Senado Federal, a qual, se depender dos esforços de Marina Silva e sua equipe, deve ocorrer nas próximas semanas, permitindo que o presidente Lula sancione a lei no Dia da Mata Atlântica, 27 de maio.

Comentando os dados recentemente lançados sobre o desmatamento na Amazônia e as dificuldades de fiscalização sobre as atividades predatórias na região, Langone citou algumas realizações positivas do MMA e do Ibama que devem possibilitar avanços na coibição de novos danos: o lançamento de um sistema de monitoramento em tempo real de desmatamentos, que permite a identificação do local exato e o envio imediato de agentes do Ibama ao local onde a depredação ocorre, e a parceria firmada com o Exército para a disponibilização de aeronaves para atividades de fiscalização ambiental.

 

Texto e foto do Jornalista Adriano Becker para os Amigos da Terra Brasil

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© 2022: Natureza Brasil | GREEN EYE Theme by: D5 Creation | Powered by: WordPress